Carregando

Há mais de 10 anos no segmento de petfood.

Vira-Lata – Cães e Gatos

Todos conhecem o famoso vira-lata, aquele cachorrinho ou gato com olhos pidões que muitas vezes não tem a mesma chance de um pet de raça pura para ter uma vida mansa. Eu me derreto por cães ou gatos sem raça definida, SRD. Infelizmente muitas pessoas acham ainda que pelo animal ser vira-lata ele é muito levado e bagunceiro ou que ele deva ser bravo. Mas um pet de raça pura tem as mesmas probabilidades de ser tão doidinho quanto e essa característica não faz dele menos querido, o torna mais especial.
O que é um SRD?
Os SRD, como são chamados em textos veterinários, são todos os cães e gatos que não tem origem definida, sendo a mistura entre duas raças ou mais na linhagem do animal. Com essa mesclagem de DNA’s é possível encontrar vira-latas de diversas cores, tamanhos, temperamentos e características.
Adotar um SRD ou comprar um Pedigree?
A adoção de vira-latas está crescendo cada vez mais devido à ampla conscientização das pessoas com relação à situação desses bichinhos e mostrando que eles também têm muito amor para dar. Além de serem, inteligentes, afetuosos e companheiros. Segundo levantamento feito pelo Instituto Datafolha, que entrevistou 613 donos de cães na cidade de São Paulo, apenas 26% dos pets foram comprados. Mas afinal, qual é a grande diferença em ter pedigree e ser um malandrinho? O vira-lata é um cão ou gato como outro qualquer. Nos peludos é possível ver que ele é um SRD e pode não tem a nobreza e beleza de um cachorro de raça, mas ganham pela esperteza e simpatia. Já os bichanos, além de espertos e malandros, tem uma pose de nobreza impecável, o que acaba tornando difícil a distinção.
Saúde do vira-lata
Você já escutou que o vira-lata não possui doenças genéticas e é mais resistente que os animais de raça pura? Os pets de raça pura foram selecionados para seguirem o padrão da raça, por isso tendem a desenvolver problemas mais específicos. Os animais sem raça definida não tem um padrão característico e com a variedade genética esses animais se tornam menos predispostos a desenvolverem certas doenças. Porém, mesmo com essa resistência a mais os vira-latas precisam de tratamentos e cuidados, como estar com a vacinação em dia e fazer check-ups periódicos com o seu médico veterinário de confiança.
Foi passear na rua e encontrou um animal e resolveu chamá-lo de seu?
Nessa situação o mais indicado é levá-lo ao veterinário para ver como anda a saúde dele para saber se é preciso realizar algum tratamento ou cirurgia para viver tranquilamente com o seu novo pet. Outro modo de conseguir um malandrinho é adotar! A adoção é um ato grandioso que ajuda animais a conseguirem uma família para chamar de sua. Entre em contato com ONG’s de sua cidade e apoie essa causa.
Fonte: Petlove